21 de junho de 2017

ALBUM REVIEW | CollXtion II - Allie X



Trazer algo diferente e inovador para quem ama ouvir música está cada vez mais difícil, visto que atualmente só as farofas fazem sucesso nos charts. Isso não é o fim! Quem não gosta daquela farofa gostosa e bem feita? Shake It Off e Cheap Thrills são alguns exemplos de músicas grudentas e ótimas para ouvir. Mas não só de farofa vive os fãs de música, não é mesmo? É por isso que trago o review de um álbum que mistura melancolia e paixão em um pop dark maravilhoso.

 Lançado no dia 9 de junho, o CollXtion II é o segundo álbum da cantora e compositora canadense Allie X, que inclusive já esteve aqui no Brasil e realizou alguns shows. No sucessor do CollXtion I, nos deparamos com músicas dançantes, alegres e que expressam as diferentes formas do amor e da paixão.



O álbum tem inicio com a maravilhosa Paper Love, faixa que amei assim que ouvi e hoje é uma das minhas favoritas. Na música, a Allie X fala sobre um amor frágil, como papel, e que a qualquer momento pode machucá-la, pois o garoto não é o certo, mas mesmo assim ela acredita que os dois podem continuar juntos. A composição é simples, porém sua produção é incrível! Acompanhada de acordes do que aparenta ser de um baixo, a música traz um refrão com assovios super gostosos de ouvir e que grudam na cabeça.


 Em Vintage, segunda faixa do disco, nos deparamos com o um relacionamento clássico, daqueles onde o casal viaja em um carro sob a luz do luar, como se não houvesse nada além do amor vintage dos dois. A faixa, co escrita com o Troye Sivan, que possui várias músicas compostas com a Allie X em seu debut álbum, é um pop inovador, com sons bem curiosos e interessantes de ouvir. No entanto, esse amor clássico chega ao fim na deliciosa Need You, com a participação do Valley Girl. A letra é um verdadeiro desabafo para aquela pessoa que te machucou, mas aí você percebe que não precisa mais dela e pode seguir em frente.


Chegamos ao auge do CollXtion II com as músicas casanova e Lifted, verdadeiros hinos! As duas me surpreenderam com os instrumentais incríveis e repletos de personalidade, sendo impossível ficar parado ao ouvir o refrão de cada uma. Enquanto casanova representa aqueles que são fisgados pelo crush, lifted é o hino daquelas pessoas que curtem a vida, esquecendo todas as preocupações que os incomodam. Essas duas faixas são boas escolhas para singles, viu, Alliezinha ;)

 Não poderia faltar aquela badzinha no álbum e Simon Says está aí para isso. Considero a música mais dark do disco, com uma letra sobre como é difícil aceitar quem você é, mas que sempre haverá aquela pessoa para te apoiar, na música, o Simon. E falando em coisas difíceis, em Old Habits Die Hard, é apresentado a luta de alguém que não quer desistir daquela pessoa amada, mesmo com todas as circunstâncias mostrando que esse relacionamento não tem volta.

  Mas a bad é deixada de lado em That´s So Us, música mais alegre do álbum. Na letra, o casal clássico de Vintage está de volta, mostrando os motivos dos dois se darem tão bem. Fazendo referência a signos, a faixa é uma ótima escolha para aqueles que estão iludidos com seus parceiros. Já em Downtown, a Allie X percebe que o relacionamento dos dois foi bom enquanto durou, mas que precisa chegar ao fim de vez, como mostrado no verso "And I need a miracle/ To break from this ritual" (E eu preciso de um milagre/ Para romper com este ritual). Para mim, essa é a faixa mais triste do álbum, pois não é fácil aceitar o fim de algo que foi tão bonito e intenso.



Por fim, chegamos na maravilhosa balada romântica True Love Is Violent. Acompanhada do vocal incrível da Allie X, a última faixa nos mostra a superação do amor que chegou ao fim em Need You e não teve mais volta em Downtown. A letra se assemelha à Clean, da Taylor Swift, pois as duas trazem a superação de um amor e o nascimento de um novo ser, que agora pode seguir em frente limpo e purificado.

 Com composições sinceras, o CollXtion II reúne uma coleção de sentimentos causados pelo o amor: dor, felicidade, angústia, medo e paz, em músicas com produções incríveis, originais e de curar a alma. A Allie X conseguiu trazer um propósito em seu álbum, coisa que grandes cantoras pop não conseguiram em seus recentes trabalhos, o deixando coeso e bem feito. Uma verdadeira obra prxma.


Nenhum comentário:

Postar um comentário